Feedback: ferramenta imprescindível na comunicação corporativa

- 4 Comentários

55 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 55 55 Flares ×

02F53331-640x460

O feedback é uma ferramenta essencial para atingir a excelência na comunicação corporativa. Além disso, contribui efetivamente para a gestão de pessoas, aumento da produtividade e crescimento das organizações. Não é à toa que essa prática tem sido cada vez mais incorporada pelos gestores nas relações de trabalho com as equipes.

Se você ainda não tem o hábito de oferecer feedbacks claros e sensatos na sua empresa, conheça um pouco mais sobre a importância dessa ferramenta gerencial e descubra bons motivos para começar a usá-la.

Você sabe o que é feedback?

O feedback é formalmente definido como retroalimentação ou alimentação de retorno.  Em termos práticos, é a resposta a algo que fazemos, seja no âmbito pessoal ou profissional. O feedback pode se apresentar como crítica, elogio, sugestão ou orientação. Independentemente da forma, o fato é que quando esse método é bem aplicado no ambiente organizacional, inúmeras melhorias podem ser percebidas.

É importante destacar que a prática de feedback tem o poder de redirecionar as ações, elevar a autoestima da equipe, otimizar a performance dos profissionais e alinhar a comunicação entre líderes e liderados de maneira assertiva. Em outras palavras, é um poderoso aliado para os gestores modernos.

Feedback, sinônimo de crescimento?

Já ouviu dizer que sem crítica não há crescimento? Permita-nos a paráfrase, mas sem feedback é impossível crescer. Essa prática é um instrumento imprescindível para o  desenvolvimento pessoal – afinal, permite que os indivíduos aprendam com seus erros e acertos através da percepção e avaliação de outras pessoas.

Ele é sinônimo de crescimento também para as organizações, já que em decorrência dele os profissionais tornam-se mais produtivos e geram melhores resultados para as empresas. Só um adendo: para que o feedback acarrete em crescimento é preciso colocar as pessoas em primeiro lugar. Broncas e respostas agressivas definitivamente não são retornos eficientes.

Comunicação: a base dos feedbacks

Só existe feedback quando há uma boa comunicação. Parece extremismo, mas para que ele aconteça é necessário que o emissor entenda e seja entendido. A grande questão do feedback não é o que se diz, mas como se diz e que efeito é causado por conta do que foi dito.

Nesse sentido, o mais importante no processo não é o que o gestor fala, mas o que o colaborador assimila e o que será colocado em prática. Ou seja, o feedback é uma resposta que não se encerra em si. Ele demanda outras respostas.

Feedback, uma via de mão dupla

Se por um lado o feedback orienta os colaboradores e contribui para que haja um melhor desempenho profissional, por outro ele permite que o gestor avalie suas ações e corrija sua própria rota, a fim de crescer pessoalmente e profissionalmente.

Essa tática gera mudanças em todos os níveis da escala organizacional, mas para que isso aconteça é importante saber ouvir. Portanto, dê feedbacks aos seus colaboradores mas esteja aberto para receber o retorno (positivo ou negativo) sobre sua gestão. Isso te fará crescer como líder.

Entenda de uma vez por todas: feedback não é simplesmente orientar alguém, despejar informações sem nenhum critério ou pontuar o que o funcionário fez de certo ou errado. Feedback é troca, é via de mão dupla, é a comunicação e interação entre pessoas que possuem um objetivo em comum: o sucesso.

Como usar o feedback para melhorar a comunicação corporativa?

  • Seja transparente e mantenha o hábito de dar retornos sinceros. A omissão pode custar caro ao negócio.
  • Não economize nos elogios quando o trabalho estiver bem feito. Isso é estimulante.
  • Vá direto ao ponto e use uma linguagem acessível. Se você quer ser compreendido, é melhor não fazer rodeios nem criar obstáculos para a comunicação eficiente.
  • Sempre pergunte o que o colaborador pensa sobre o assunto. Busque descobrir se ele concorda com o feedback e permita que ele faça sugestões.
  • Trate as pessoas com educação, independentemente de o teor do feedback ser de crítica ou elogio.
  • Procure ser discreto. Feedbacks públicos devem ser mais genéricos, direcionados à equipe e não a uma única pessoa. Nesse caso, uma crítica pública pode gerar constrangimentos e um elogio muito inflamado pode causar ciúmes.
  • Saiba lidar com críticas sobre o seu trabalho. Elas sempre existiram e sempre existirão. O que faz a diferença é a forma de lidar com elas.

E aí, gostou do nosso artigo? Manifeste suas opiniões através dos comentários. O seu feedback é muito importante para nós!

Comentários

  1. Ednalva de Souza Almeida says

    Muito importante o feedback em todos os sentidos. Acho que as empresas deveriam investir mas, pois é a chave do sucesso e um ambiente saudável.

    • Equipe Veler says

      Com certeza Ednalva. As empresas falam muito de feedback, mas poucas o aplicam como técnica.

      Obrigado por nos prestigiar.

  2. JEAN PAULO DALLA BENETTA says

    Na prática as empresas dizem que desenvolvem pessoas,dizem que os chefes sao gestores, porém não são, são apenas chefes, e nada de gestores, apenas ordenam, porém não se dão ao trabalho de fazer reuniões, aplicar feedback, serem agregadores, e saber tornar o funcionario melhor, ou seja entrega lo ao mercado melhor do que pegou, porém as empresas só querem pessoas prontas e não querem trabalhar nada, nem se encomodar em fazer gestão, por isso e tão dificl formar grandes profissionais, muitas pessoas talentosas passam pelas empresas, e as empresas não os percebem, e dai lamentam e dizem ninguem quer trabalhar, porém não fazem nada pelo funcionario enquanto la ele esteve!

  3. JEAN PAULO DALLA BENETTA says

    O imediatismo interrompe,e acaba com as possibilidades de se formar profissionais éticos de alto nível, e com carreira na empresa, os chefes das empresas aqui no Brasil fazem um trabalho horrível, quando fazem alguma reunião, é apenas uma reunião de tempo oscioso, sem produtividade, sem ensinamentos, e sem trabalhar com o emocional dos funcionarios, assim deixando de motiva los e de despertar neles a vontade de se superar e almejarem crescimento, ou seja a gestão empresarial no Brasil com certeza e uma das piores do mundo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>